O tempo e a espera

Liz Baylen é uma dessas fotógrafas que dá gosto de ver.
Seu trabalho é absolutamente impecável, seja em conteúdo, técnica ou intimidade com os assuntos que fotografa.
Há pouco, vasculhando alguns links, encontrei um áudio slideshow com uma ótima matéria fotografada por ela.
Liz fotografou a pauta “waiting for death” para o LA Times e aqui se vê um ótimo exemplo de complementariedade entre texto e elementos multimidiáticos. O texto com a matéria no site nos leva a um mergulho por algumas características de seu personagem, o sr. Edwin, com seus 90 anos de idade e consciente de não ter mais muito tempo de vida.
Passagens textuais como:

“Would you like a pain pill?”
“Yes.”
“Tramadol or Vicodin?”
“I don’t care.”

Demonstram que não apenas Liz, mas o repórter Thomas Curwen também mergulhou na história e soube encontrar cada passagem, cada fala de seu entrevistado.
Balanceando o texto aparecem lindas fotos, 6×6, retratando o cotidiano de Edwin que se compara a estátua envelhecida em seu quintal.
Um harmonioso exemplo que poderia muito bem pautar o jornalismo online da grande mídia brasileira.

liz2

Gostou? Compartilhe!

8 Comments

  1. Francesco

    Muito bom, muito bom mesmo

  2. Dani Barros

    Muito Bom mesmo. Apesar do personagem estar no canto da imagem consegue conhar um destaque incrível.

  3. Olá Equipe de Garapa, boa tarde!

    Somos a Assessoria de imprensa digital da campanha fotográfica África em Nós, criada pela Secretaria da Cultura de São Paulo, com a curadoria do fotógrafo Walter Firmo.

    Estamos entrando em contato, pois seu blog foi altamente recomendado pela nossa equipe. Ficaremos grato ao retornar este e-mail para nós africaemnosoficial@gmail.com

    Desde já, os nossos agradecimentos.

    Assessoria África em Nós | http://www.africaemnos.com.br

  4. ótimo!!!!!!!!!

  5. Garapeiros,
    Obrigado por compartilhar esse achado maravilhoso. É bom perceber, pra quem é jornalista, que há tanta gente, muito mais do que se imagina, querendo produzir coisas muito além do que sonhariam os pauteiros e chefes de reportagem.

  6. E aquela máscara lá em cima da cabeça dele? Uma máscara bonita, maquiada, rejuvenescida e pendurada na parede. Será que na velhice penduramos as máquinas e é por isso que respondemos "I don´t care"?

  7. Eita, erro de palavra eu ia dizer "penduramos as máscaras"

  8. Maíra Soares

    lindo, temas como esse me tocam e Liz foi corajosa e sensível.

Leave a Comment